QUINTA-FEIRA, 30 DE OUTUBRO DE 2014 
Home
MENU
 Período de Liberação
  PAGINA >> TRATAMENTO DA BAIXA ESTATURA

O tratamento da baixa estatura envolve várias etapas. Independente da patologia, a parte Psicológica deve ser tratada primeira. Criança feliz, já é metade do tratamento. Preconceitos, estresses, excesso de atividade cultural ou desportiva, excesso de proteção ou carência afetiva, irão influenciar negativamente no tratamento.
 
No Quadro 16, exemplificamos o bem estar do paciente.
 


Quadro 16: Higiene mental sem preconceitos
 
1 - Evitar excesso de esporte
O ideal para a criança de baixa estatura que faça esporte em posição sentada ( bicicleta de marcha) ou deitada ( natação, pranchas de ondas deitado ) Evitem futebol, artes marciais, corridas, patins, surf, skate e competições desportivas em geral.
 
2 - Evitar alimentação gordurosa e com muitos carboidratos.
O excesso de pães, bolos, pizzas, fast-foods, salgadinhos são os principais inimigos do crescimento, pois contêm muita gordura trans e açucares que irão intervir na sensibilidade do IGF-1 e com isso diminuir a velocidade de crescimento. Crianças obesas, além disso, tem a resistência a Insulina aumentada que se traduzirá num aumento da mesma que por sua vez irá competir com o Hormônio de Crescimento.

3 - Receber medicamentos estimulantes do Hormônio de Crescimento

(Evitar rigorosamente o uso de Beta-adrenérgicos e principalmente a cortisona (muito usado em pacientes com bronquite e asma) que, mesmo por via transdérmica, ocular ou nasal, costumam bronquear o HC.
1 semana de corticóides suspende o crescimento em 1 cm. ao ano.
Imaginem então uma criança que recebe diretamente cortisona por 1 ano...!!! Vejam no Quadro 17 o que ocorreu com um paciente usuário de corticoesteróides.
 


Quadro 17: Suspensão total do crescimento após uso diário de Cortisona
 
4 - Se necessário broquear a puberdade precoce
 
O ideal que as meninas tenham menstruação com mais de 12 anos e os meninos tenham pelos e pênis desenvolvidos com mais de 16 anos.
 
5 - Nas meninas tratar os Cistos de Ovários
 
Ovários Policísticos ou Cistos de Ovário são as patologias que mais prejudicam o crescimento das meninas na Puberdade. Além de induzir a Obesidade, Distúrbios da Menstruação, podem levar na idade adulta, a apresentar Diabetes 1 ou 2, Hipertensão Arterial e 3 vezes mais risco de Câncer de Endométrio na pós menopausa. ( Ver Ovários Policísticos em: www.clinicacolaneri.com.br ). A causa principal dos cistos é a Resistência a Insulina Aumentada
 
6 - Uso de Hormônio de Crescimento
 
Esta deverá ser a última opção. Em crianças abaixo de 10 anos e que tenham baixa estatura, mas dentro das margens da Curva de Crescimento, não há necessidade de imediato do uso de Hormônio de Crescimento. Mas nas fora desta margem haverá a necessidade do seu uso.
 
O Hormônio de Crescimento não acarreta nenhum efeito colateral e não tem nenhuma contraindicação, sua dose deve ser iniciada em porções homeopáticas e devem ser aumentadas gradativamente.
 
Hoje em dia usamos Hormônio de Crescimento em até pacientes portadores de câncer e naqueles que receberam quimio-radioterapia, pois estes tratamentos deprimem severamente a Hipófise e não há produção do HC
 
Obs: Se a criança não for tratada como um todo, provavelmente o HC não irá funcionar isoladamente.
 
 

 


 Clínica de Crescimento Infantil - Dr. César de Souza Lima Colaneri - CRMSP 20675
 Rua Bento de Andrade, 121 / Jd. Paulista / Cep: 04503-000
 Fone/Fax: 55 11 3884.8070 | 3884.4778 - baixaestatura@baixaestatura.com.br